quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Desabafo

Como expressar
O que não aceita o coração
Como lamentar
Se não houve separação?
Habitas meu pensamento
As lembranças surgem, não tem fim,
Ainda escuto teu miado
Cercando mariposas no jardim.


Teus olhos azuis, pelos macios,
Queria poder afagar
E quando vierem os dias frios
Queria poder te abraçar.
Minha gata, fiel amiga,
Muitas vezes confidente
A nossa ligação é tão antiga
Não há distância que a afugente.


Sinto tua falta, um vazio a minha volta,
Dói meu peito, que aflição!
Eu ansiava dar um jeito
Desfazer esse malfeito
Afastar a escuridão
Mas nosso caminho é estreito
Mesmo que em outra vida
Reconhecer-te-ei na imensidão.


E para completar o desabafo
Quero pedir perdão
Por não ter dado nos últimos tempos
A devida atenção.
Apesar da ausência, a infrequência,
Jamais tive a intenção
De deixá-la de lado, desamparada,
Ou nos braços da solidão.