Cão Quilombo

CÃO QUILOMBO: mais uma história de sofrimento, desamparo e crueldade contra os animais.

No dia 30 de abril de 2011 recebemos uma denúncia de que no bairro São Luiz, em Criciúma, teria um cão com a cabeça sangrando em virtude de uma ferida exposta. Encaminhamos a denúncia aos voluntários, que foram até o local, mas não encontraram o animal.

No dia 03 de maio um dos voluntários descreveu a seguinte situação:
“O cão está em estado lamentável. Tem dono, mas não está dando a mínima importância para ele. Coloquei remédio há uns 04 dias, o dono viu e colocou o carro em cima do cão e de mim. Fiquei assustado, pois ele ainda brigou comigo dizendo que o cão deveria morrer mesmo. O cão está com bernes na cabeça, coloquei remédio. Espero que ele ainda esteja vivo.” D.V.B., voluntário.

Percebemos que era um caso de maus tratos contra o animal. Marcamos de procurá-lo no dia seguinte, junto com um responsável da Prefeitura Municipal, para evitar problemas devido à violência sofrida pelo voluntário. Porém, não encontramos nem o cão, nem o dono. Os vizinhos vieram conversar conosco e ficaram de pegar o animal e nos avisar.

Quando recebemos a ligação, ao meio-dia do dia 04 de maio, fomos imediatamente até o local e encontramos o cão com uma grande ferida aberta na cabeça provocada pela infestação de larvas de moscas (doença chamada Miíase, mais conhecida como bicheira). Um dos vizinhos nos ajudou a colocá-lo no carro, o cheiro era muito forte. Durante todo o trajeto, o cachorro nem tinha forças para se mexer, ficou do jeito que colocamos. Segundo relatos, o dono não queria que o cachorro fosse alimentado, para que morresse mais rápido.

O cão foi levado para uma clínica veterinária, onde o ferimento na cabeça foi higienizado e medicado. Segundo a veterinária, existe risco de morte por infecção e ele precisará passar por uma cirurgia para retirar uma das orelhas, que está muito molestada. O seu estado é grave, mas ele está respondendo ao tratamento. Se sobreviver, será encaminhado para adoção.

Casos como este são comuns no dia a dia da SOS Vira-Lata, que desde 2009 ampara animais em estado de desnutrição, desidratação, com bicheiras, carrapatos, abandonados ao acaso, à espera da morte. Porém, este caso gerou muita revolta entre os voluntários da ONG que receberam as fotos com a história do animal. As pessoas querem justiça.

“Que mundo é esse em que vivemos? Por que ainda existem pessoas assim? Estou chocada com as fotos que eu vi! Como uma "pessoa" pode ter coragem de fazer isso com um animal tão amoroso como um cão?” A.P.E., voluntária.

“Com o infeliz que deixou chegar nessa situação o que será feito? Com quantos mais bichinhos esse monstro vai fazer isso? Enquanto esse pobre amigo fica sofrendo o dono vai ficar numa boa? Não é justo! Minha indignação é muito grande.” J.M.D., voluntária.

“Também acho que essa situação está mais do que na hora de se resolver, pois essas pessoas sem coração têm que ser punidas. No mínimo acho que isso deveria ir para televisão para a população em geral tomar conhecimento da situação e com isso mais ajudas virão com certeza!” S.L., voluntária.

“Realmente, na verdade este homem é um monstro e não um ser humano! Não tem coração. Se deixar assim a história vai se repetir, devemos publicar isso para as pessoas começarem a se conscientizar, acham que isso não é crime.” P.P., voluntária.

O próximo passo será registrar um boletim de ocorrência contra o dono, que além de não prestar assistência ao animal, tentou impedir o socorro. Já existem casos de jurisprudência, em que os proprietários foram julgados culpados. Queremos levar o caso até as últimas instâncias jurídicas, não podemos aceitar este tipo de situação. Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido é crime previsto em lei.

Por fim, decidimos noticiar este episódio triste, para servir como forma de conscientização. Um dos objetivos estatutários da ONG é: “divulgar e fiscalizar o cumprimento das leis que protegem os animais, denunciando situações de violência e abuso e promovendo ações judiciais competentes, quando for o caso.” Abandonar e maltratar animais é crime! Precisamos nos unir e denunciar os responsáveis. Só assim as coisas irão mudar.

"Ser ético não é apenas se abster de fazer o mal. É também agir para promover o bem." Anônimo.

O cãozinho foi apelidado de Quilombo, uma analogia ao local onde foi encontrado e, especialmente, por representar toda a vulnerabilidade de um animal perante o homem. Dizem que a escravidão já acabou no Brasil, quando os negros fugiam das senzalas e no anseio por liberdade formavam os quilombos. Mas ainda existem “quilombolas” tentando escapar dos maus tratos, da violência e da exploração. Este cão é exemplo disso.

Por Joice Hermann Wirth, Secretária Geral da SOS Vira-Lata.








CONHEÇA A SOS VIRA-LATA

A SOS Vira-Lata – Associação de Proteção dos Animais, organização não governamental, sem fins lucrativos, com sede em Içara e atuação na microrregião de Criciúma, Santa Catarina, foi criada em 21/02/2009 com o intuito de estimular o amor, o respeito e a proteção aos animais, sejam eles domésticos ou silvestres, assim como, divulgar e fiscalizar o cumprimento das leis que os protegem. Também oferece assistência a animais abandonados, doentes, feridos, vítimas de crueldade, abuso ou maus tratos, encaminhando-os para adoção por pessoas de idoneidade comprovada, que se comprometam em dar-lhes tratamento adequado e digno.

Você pode ajudar realizando uma doação em dinheiro. Todo valor arrecadado será destinado a campanhas educacionais e nos atendimentos aos animais. Os depósitos podem ser feitos na conta da SOS Vira-Lata no Banco do Brasil, agência 3420-7, conta 100.392-5, CNPJ 11.825.120/0001-44. Conheça outras formas de ajudar e informações sobre a entidade através do site www.sosviralata.org.br.

Comentários

Postagens mais visitadas